Dólar Hoje Euro Hoje
segunda-feira, 15 julho, 2024
Início » A farra com dinheiro público. Explosão no número de funcionários federais em 2023 – Governo Lula contrata milhares de funcionários

A farra com dinheiro público. Explosão no número de funcionários federais em 2023 – Governo Lula contrata milhares de funcionários

Por Marina B.

No final de 2023, o governo federal contava com 572 mil funcionários públicos civis, conforme dados atualizados divulgados na quinta-feira (18) pelo Painel Estatístico de Pessoal, segundo informações do Poder 360.

Houve um aumento de 6.874 funcionários em comparação com dezembro de 2022, marcando o primeiro acréscimo em seis anos. O modesto aumento de 1% sugere, principalmente, uma reversão na prática de não repor servidores que se aposentam. Para 2024, com a realização de concursos públicos, espera-se um saldo ainda maior. Nos primeiros cinco meses de 2023, o governo federal perdeu 9.912 funcionários, mas a partir de junho houve uma recomposição.

Até novembro, dados do Ministério da Gestão e da Inovação (MGI) indicam que os maiores ingressos de funcionários públicos em 2023 ocorreram nos institutos federais de ensino superior, com mais de 23.000 contratados, e no Ministério da Saúde. Embora os cargos não sejam discriminados nos números do ministério, o painel estatístico revela um aumento significativo no regime jurídico do Programa Mais Médicos, passando de 8.879 em dezembro de 2022 para 20.127 em dezembro de 2023.

Assim, o Programa Mais Médicos desempenhou um papel crucial no aumento do número de funcionários vinculados ao governo federal.

O texto também aborda o debate sobre o tamanho do Estado ao longo dos anos, destacando que, desde a redemocratização, os governos petistas aumentaram o número de funcionários públicos, enquanto outros governos o reduziram. Apesar da redução no número de funcionários públicos federais desde 1989, o texto observa um aumento significativo nos municípios.

O número total de funcionários públicos no Brasil em 2021, considerando todas as esferas e poderes, era de 11,3 milhões, representando 12,45% da população calculada na época. Comparativamente, o texto destaca que esse percentual é metade da média de 24,5% dos países da OCDE.

No tocante às estratégias de redução do funcionalismo nos últimos anos, destaca-se que, dado o caráter de estabilidade da maioria dos funcionários federais, a diminuição ocorreu pela não reposição de servidores aposentados. Existem divergências de opinião sobre a necessidade de reposição, com a administração atual argumentando sobre a disfuncionalidade resultante da falta de reposição nos últimos seis anos, enquanto outros defendem uma abordagem mais técnica e transparente na decisão de repor ou não servidores em órgãos específicos. A diretora-executiva da ONG http://xn--Repblica-q5a.org sublinha a importância de análises transparentes sobre a necessidade de pessoal em diferentes órgãos. Ela também elogia o modelo de concurso unificado, conhecido como “Enem dos Concursos”.

Você pode se Interessar

Deixe um Comentário

Sobre nós

Somos uma empresa de mídia. Prometemos contar a você o que há de novo nas partes importantes da vida moderna

@2024 – Todos os Direitos Reservados.