Dólar Hoje Euro Hoje
segunda-feira, 17 junho, 2024
Início » Presidente Milei afirma: Socialismo matou 150 milhões de pessoas

Presidente Milei afirma: Socialismo matou 150 milhões de pessoas

Por Marina B.

O presidente da Argentina, Javier Milei, durante sua participação no evento Europa Viva 24, realizado pelo partido de direita Vox em Madri, na Espanha, proferiu declarações impactantes neste domingo (19). Em seu discurso, Milei criticou veementemente o socialismo, referindo-se a ele como responsável pela morte de 150 milhões de pessoas. O presidente argentino foi calorosamente ovacionado ao exortar um “basta de socialismo, basta de fome, basta de miséria”.

Durante o evento, Milei também dirigiu críticas ao primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, sem mencioná-lo diretamente, destacando o envolvimento de sua esposa em casos de corrupção. Ele ressaltou que Sánchez chegou a ponderar sobre a renúncia, em meio às investigações sobre sua esposa, Begonã Gómez, por suposto tráfico de influência e corrupção.

O evento, sediado na Palácio Vistalegre Arena, atraiu uma multidão, contando com líderes de direita de destaque mundial, como José Antonio Ortega Lara, Viktor Orbán, Giorgia Meloni, entre outros. Milei aproveitou a ocasião para alertar sobre os perigos do socialismo, afirmando que essa ideologia é antitética à natureza humana e conduz inexoravelmente à escravidão ou à morte.

Além disso, Milei defendeu os princípios fundamentais do liberalismo, como a defesa da vida, da liberdade e da propriedade privada. Ele lamentou a decadência econômica da Argentina, atribuindo-a ao abandono desses ideais em favor da expansão do Estado. Segundo o presidente argentino, a política se afastou das ideias de liberdade, resultando em um século de humilhação e decadência para o país.

Milei também ressaltou os desafios econômicos enfrentados pela Argentina, incluindo hiperinflações e um aumento significativo da pobreza. Ele enfatizou a urgência de abandonar políticas socialistas para combater a fome e a miséria, destacando a necessidade de negociações diretas entre trabalhadores e empregadores e rejeitando o tratamento das mulheres como vítimas necessitadas de cuidados especiais.

Você pode se Interessar

Deixe um Comentário

Sobre nós

Somos uma empresa de mídia. Prometemos contar a você o que há de novo nas partes importantes da vida moderna

@2024 – Todos os Direitos Reservados.