Dólar Hoje Euro Hoje
segunda-feira, 20 maio, 2024
Início » Golpe nos acionistas: Petrobras corta em 45% os dividendos

Golpe nos acionistas: Petrobras corta em 45% os dividendos

Por Marina B.

O conselho de administração da Petrobras deu o aval na segunda-feira (13), para o pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) no valor total de R$ 13,45 bilhões referentes ao desempenho do primeiro trimestre de 2024. Este pagamento se traduz em uma remuneração de R$ 1,04 por ação ordinária e preferencial. Os acionistas receberão em duas parcelas iguais de R$ 0,52 por ação, uma em 20 de agosto e outra em 20 de setembro.

Este montante representa uma queda de 45,5% em relação aos dividendos de R$ 24,7 bilhões distribuídos no mesmo período do ano passado. A redução é atribuída não apenas a um balanço menor, mas também à alteração na fórmula de cálculo dos dividendos, que passou de 60% para 45% do fluxo de caixa livre, implementada em julho de 2023.

Apesar dessa diminuição, a regularidade dos dividendos da Petrobras durante o governo Lula tem surpreendido positivamente o mercado, levando à valorização das ações, com exceção dos dias que se seguiram à retenção dos dividendos extraordinários de 2023, por orientação do presidente. Essa decisão foi revertida em uma assembleia de acionistas no final de abril.

Com uma participação de 36,6% no capital da empresa, por meio do Tesouro, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do BNDESPar, a União receberá R$ 4,92 bilhões dos dividendos aprovados neste primeiro trimestre de 2024.

Em 2022, a União recebeu cerca de R$ 79 bilhões do total de R$ 215,7 bilhões distribuídos aos acionistas naquele ano.

Em 2023, a Petrobras distribuiu R$ 94,4 bilhões, incluindo R$ 72,4 bilhões em dividendos ordinários e mais R$ 22 bilhões extraordinários, sendo que metade desse valor foi reservada para remuneração e pode ser distribuída em parcelas até o final deste ano. Em 2022, foram distribuídos R$ 215,7 bilhões aos acionistas referentes ao exercício daquele ano.

Quanto ao lucro, a Petrobras registrou um lucro líquido de R$ 23,7 bilhões no primeiro trimestre de 2024, uma queda de 37,9% em relação ao mesmo período do ano anterior e 23,7% abaixo do trimestre anterior. Apesar de esperada por analistas e pelo mercado financeiro, a queda foi quase 17% maior do que o previsto na pesquisa Prévias Broadcast. No entanto, analistas destacam a solidez do resultado do ponto de vista operacional.

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, reafirmou o compromisso da empresa em executar e financiar os investimentos previstos, com disciplina de capital e geração de valor para os acionistas e para a sociedade. Ele destacou que os dados financeiros e operacionais da empresa no primeiro trimestre de 2024 são consistentes com a estratégia da companhia de cumprir seu Plano Estratégico (2024-28) de forma eficiente e sustentável.

Você pode se Interessar

Deixe um Comentário

Sobre nós

Somos uma empresa de mídia. Prometemos contar a você o que há de novo nas partes importantes da vida moderna

@2024 – Todos os Direitos Reservados.